Posts Tagged ‘Brinquedos perigosos’

PostHeaderIcon Compra de brinquedos perigosos

Atualmente, existe uma grande preocupação na compra de brinquedos adequados e seguros para as idades das crianças.

Assim, deixamos alguns conselhos aquando da aquisição de brinquedos:

– Observe bem o brinquedo, verifique se não tem peças soltas ou pelos que se soltam com facilidade. Procure arestas e pontas cortantes, verifique se os materiais não são tóxicos;

– Escolha o brinquedo de acordo com a idade da criança a que se destina e que contenha instruções e avisos em Português;

– Os peluches, são proibidos nas creches pelo risco que representam para as crianças alérgicas. Assim, se se quer oferecer um peluche importa saber se a criança tem alergias respiratórias e, nesse caso, optar por outro tipo de brinquedos;

– Pense nas crianças da casa, para não estar a oferecer uma prenda ao mais velho que vá ser perigosa para o mais novo;

– Antes de colocar a embalagem no lixo, anote os contactos do fabricante ou importador, se ocorrer algum acidente estes são importantes;

– A maior parte dos acidentes domésticos que ocorrem com brinquedos deve-se à falta de arrumação dos mesmos, brinquedos desarrumados, espalhados pela casa, podem ser pisados e dar origem a quedas, pelo que, ensine as crianças a arrumar os brinquedos;

– Na primeira infância é importante não esquecer que os bebés até aos 2/3 anos exploram todos os objectos (incluindo os brinquedos) com a boca, por isso deverão ser privilegiados os brinquedos laváveis e com peças que não possam ser engolidas (todos os anos há inúmeros casos de asfixia em Portugal);

– Devem-se oferecer brinquedos que as crianças queiram e não aqueles que os pais gostavam de ter tido;

– Não esquecer a importância dos brinquedos na aprendizagem. É importante oferecer brinquedos ou jogos que a estimulem, mas sem excesso. Afinal ser criança é, sobretudo, brincar, e nem só com brinquedos (qual a criança que não se delicia com os “brinquedos seguros” dos adultos: tuperwares, caixas de cartão, colheres de pau, etc).
fonte:www.cresceraprender.wordpress.com